Vacina contra coronavírus ficará pronta em setembro, segundo farmacêutica

Compartilhe com os amigos:

Neste domingo (24), o CEO da companhia farmacêutica AstraZeneca, Pascal Soriot, deu uma entrevista à BBC e fez uma declaração que animou o mundo inteiro, informando que até o próximo mês de setembro o Reino Unido poderá disponibilizar uma vacina contra o novo coronavírus.

Porém, isto só acontecerá se os testes que estão sendo realizados apresentarem resultados satisfatórios. A empresa tem sede em Cambrige e vem trabalhando em parceria com especialistas das Universidade de Oxford.

O objetivo deste projeto é desenvolver a vacina que proteja as pessoas contra a Covid-19 e que possa ser distribuída em massa.

Pascal Soriot contou que o governo britânico quer oferecer a princípio mais de 100 milhões de doses.

Mas Soriot ressaltou que a vacina só é liberada se ficar comprovada sua eficácia e isso terá que ser demonstrado.

Sem dúvida alguma, a chegada de uma vacina em setembro seria motivo de grande comemoração em todo o mundo, já que alguns especialistas dizem que esse medicamento não fica pronto esse ano. Mas mesmo que em setembro essa boa notícia seja dada, até lá milhares de pessoas já morreram no mundo todo, por isso é preciso continuar se cuidado.

Nos estados unidos estão sendo feitos dois estudos com vacina contra a Corid-19, inclusive com testes em macacos e os dados até agora são animadores, mas também deixam claro que é complicado produzir uma imunidade contra o novo coronavírus.

Enquanto uma vacina não chega ao mercado, a única forma de se proteger é ficando em casa, mantendo o isolamento social e quando precisar sair, observar todos os cuidados necessários, como limpeza constante das mãos e não tocar no rosto.