Urgente: neta de Fordelis e mototáxi também entram na mira da polícia no caso de Anderson

Compartilhe com os amigos:

Mesmo após as prisões dos supostos envolvidos, o caso de assassinato do pastor Anderson do Carmo continua cercado de mistérios, os quais a polícia está tentando resolver para dar finalização ao inquérito. Um dos detalhes mais polêmicos investigado pelas autoridades é o desaparecimento do celular da vítima, o qual não foi achado desde sua morte.

O aparelho poderia conter informações relevantes para solucionar o caso. Nesta semana, a polícia recebeu uma informação de que uma neta da deputada Flordelis, esposa de Anderson, teria levado um celular para jogar em um rio e teria sido levada por um mototáxi, fato que até o momento não foi confirmado. Também não foi confirmado a quem poderia pertencer o telefone.

Para averiguar o assunto, a justiça pediu o comparecimento do mototáxi, que foi à delegacia na tarde desta quarta-feira (26/06) prestar esclarecimentos. Até o momento não foi divulgado o nome do rapaz, nem o que ele falou no depoimento. Também não foi revelado o nome da neta da parlamentar.

Recentemente, a polícia descobriu mensagens enviadas do celular do pastor Anderson, as quais teriam sido enviadas algumas horas depois do assassinato. No texto, a pessoa que estava em posse do aparelho se identificava apenas como filho do sacerdote e pedia orações.

As autoridades de Niterói ainda não conseguiram descobrir quem seria o autor das mensagens, já que até agora os depoimentos coletados não informaram quem teria ficado com o telefone. Flordelis afirmou em depoimento recente que não sabia onde o aparelho estava.