Trump aparece com dificuldade para respirar em vídeo após ter alta. Veja o vídeo angustiante

Compartilhe com os amigos:

Após três dias internado com covid-19, o presidente americano, Donald Trump, teve alta na noite de segunda-feira, 5. Nos momentos que se seguiram à sua saída do hospital, sua equipe gravou um vídeo do presidente chegando à Casa Branca e fazendo um discurso.

Mas alguns detalhes das imagens chamaram a atenção nas redes sociais. Em dois momentos, Trump aparece tendo dificuldade em respirar e com expressão de dor, ao mesmo tempo em que tenta continuar com o resto inabalável em frente às câmeras.

Um professor da Universidade de Alberta, no Canadá, foi um dos primeiros no Twitter a chamar atenção para as imagens. “Este é um exemplo clássico de crescente dificuldade em respirar”, escreveu o doutor Ilan Schwartz, afirmando que os “músculos acessórios” do presidente estavam em evidência tentando ajudar na respiração.

Do que se sabe, Trump não tem um quadro leve de covid-19. Embora sua equipe tenha dito que ele foi ao hospital Walter Reed — onde são atendidos presidentes americanos — somente por precaução, Trump recebeu medicação geralmente usada em casos graves e precisou de oxigenação complementar.

Em outro momento das imagens divulgadas nesta segunda-feira, o presidente parece sentir dor enquanto respira.

Trump saiu do hospital já à noite, após sua equipe afirmar que o estado de saúde dele tinha melhorado. Ele voltou de helicóptero à Casa Branca. Nas mesmas imagens gravadas e divulgadas pela equipe, o presidente imediatamente retirou sua máscara ao descer do helicóptero, gerando críticas. Outros funcionários da Casa Branca já foram diagnosticados com covid-19.

O presidente também terá de ficar ao menos mais uma semana em quarentena, possivelmente podendo ter de faltar ao próximo debate eleitoral, em 15 de outubro.

Trump foi diagnosticado na última sexta-feira, 2 de setembro, após viajar vários dias com a assessora Hope Hicks, que teve teste positivo um dia antes do presidente. Ainda não é sabido o dia exato em que Trump foi infectado ou se foi mesmo Hicks a primeira do círculo do presidente a se infectar.