Tentando surfar na onda do momento , deputado tenta criar Lei Neymar da Penha

Compartilhe com os amigos:

Nesta quinta-feira (06), o deputado federal Carlos Jordy, PSL-RJ protocolou na Câmara dos Deputados um projeto de lei no intuito de agravar a pena de denunciação caluniosa de crimes contra a dignidade sexual.

O projeto surgiu após toda polêmica envolvendo o jogador Neymar, pois na sexta-feira, dia 31 de maio, Najila Trindade acusou o jogador de ter estuprado ela em um hotel em Paris, Londres.

Se o projeto do deputado federal for aprovado, sempre que alguém fizer uma acusação falsa sobre crime de estupro, poderá ter a pena aumentada em até um terço.

Jordy disse que este projeto estava pronto antes mesmo da polêmica envolvendo o jogador Neymar, mas o partido estava priorizando algumas pautas econômicas. Só que com os últimos acontecimentos, a equipe resolveu priorizar este projeto de lei.

“Denunciações caluniosas já são graves e absurdas por si só, mas quando envolvem estupro, isso destrói a vida do acusado porque não existe crime mais abjeto do que esse. Isso deixa todo mundo indignado”, disse o deputado.

Assim que a proposta de Jordy foi compartilhada no Twitter, muitos internautas decidiram batizá-lo de ‘Lei Neymar da Penha’, uma referência à Lei Maria da Penha que existe para tentar coibir a violência doméstica contra as mulheres.

Vale ressaltar que no Twitter, uma das hashtags que mais ficou em evidência no dia de hoje foi #EstupradaDeTaubaté, justamente porque muitos internautas que assistiram ao vídeo da mulher e Neymar no hotel, acham que ele é inocente e que ela armou tudo isso pra cima do craque.