Reportagem conta drama da menina de 10 anos grávida do próprio tio; ela teria tomado decisão sobre a gestação

Compartilhe com os amigos:

Dê o play para ouvir a notícia:

O Jornal Nacional noticiou pela primeira vez neste sábado, 16 de agosto, o caso da menina de 10 anos que engravidou, após ter sido abusada pelo próprio tio no Espírito Santo. O caso tomou proporções gigantescas nas redes sociais, levantando a tag ‘Gravidez aos 10 mata’. A polêmica começou após a família da menina entrar na justiça para que a criança conseguisse realizar o aborto.

Nos primeiros dias do caso, a justiça disse que o aborto estava “em análise”. O Jornal Nacional trouxe o caso contando a história do crime, mas já ouvindo também especialistas, que chegaram a conclusão que, mesmo tendo apenas 10 anos, quem deve decidir se vai ou não ter a criança é a menina.

A garota teria decidido não manter a gestação, segundo informações do Jornal Nacional. O juiz Antonio Moreira Fernandes diz que “a vontade da criança é soberana, ainda que se trate de incapaz.”  O crime contra a menor fez ainda ressurgir a discussão sobre o aborto. A justiça chegou a decretar a prisão do tio de 33 anos da menina. No entanto, até o momento da reportagem do Jornal Nacional, ele continuava foragido.

Ainda segundo o telejornal, que neste sábado foi comandado por Mariana Gross e Hélter Duarte, a polícia teria buscado pistas do caso na Bahia. No entanto, as evidências não foram suficientes para que a prisão fosse enfim efetivada.

A menina foi ouvida por psicólogos, que chegaram à conclusão que os abusos ocorriam desde os seis anos de idade. Ela descobriu a gravidez porque estava sentindo muitas dores na barriga e, após passar por um exame de sangue, foi constatada a gestação.