Padre que chamou Jair Bolsonaro de bandido faz apelo: ‘rezem por mim’

Compartilhe com os amigos:

padre Edson Adélio viralizou nas redes sociais no fim de semana, após aparecer em vídeo criticando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A missa foi realizada na quinta-feira (2), na Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Artur Nogueira, cidade do interior de São Paulo.

A missa foi transmitida ao vivo pelas redes sociais, e o padre fez duras críticas a Bolsonaro. Segundo ele, o presidente não presta, não vale nada e quem votou deveria pedir perdão a Deus por, de acordo o padre Edson, eleger um bandido. As duras palavras repercutiram.

Pela página da Paróquia no Facebook, o padre postou uma nota de esclarecimento em que conta todos os detalhes do que ocorreu naquele momento. Segundo ele, a fala ficou descontextualizada. A homilia (pregação que busca explicar um tema ou texto evangélico) era sobre o profeta Amós. “Antes de tudo, é bom que saibam reconhecer no padre um ser humano que também sofre as incoerências da vida, tem suas lutas interiores e desafios exteriores a enfrentar”, afirmou o padre no texto.

Padre pede que rezem por ele

O padre Edson Adélio termina o longo texto com um pedido: “Rezem por mim”. O post já chegou a mais de 12 mil curtidas, quase 20 mil comentários e quase quatro mil compartilhamentos. “Deus o abençoe e o fortaleça em sua caminhada. Estarei em oração pelo senhor. Sigamos sempre o Evangelho de Cristo, dando nosso testemunho”, afirmou um internauta.

“Palavras como estas nos enchem de esperança numa igreja que esteja do lado da justiça social, da sensibilidade diante de tantas mortes provocadas por esse governo ridículo e irresponsável. Parabéns por se manifestar. Ninguém aguenta mais. Estará em minhas o orações, pela gratidão”, disse mais uma. Muitos outros internautas disseram que vão rezar pelo padre.