Menino sumido que mobilizou a web é achado enterrado no quintal no litoral de SP

Compartilhe com os amigos:

Um adolescente de 14 anos foi encontrado morto no quintal de uma casa após ficar desaparecido por três dias em São Vicente, no litoral de São Paulo. O corpo de Iury Júnior Pereira Silva foi enterrado no quintal de um residência localizada no mesmo bairro, segundo apurado pelo G1 neste domingo (27). A Polícia Civil tenta identificar o autor do crime. Nos últimos dias, familiares haviam iniciado uma campanha nas redes sociais para tentar encontrar o paradeiro do garoto.

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 16h50 deste sábado (26), uma equipe foi acionada para ocorrência de encontro de cadáver na rua 19, no bairro Gleba. O corpo foi localizado enterrado no quintal de uma residência. Policiais apuraram que seria do garoto de 14 anos desaparecido desde o dia 23 de setembro.

A mãe de Iury registrou boletim de ocorrência de desaparecimento e alegou que o adolescente sumiu na noite da última quarta-feira (23), após sair para andar de bicicleta. O boletim foi registrado na manhã deste sábado. No registro, a mãe diz que o filho não tinha envolvimento com drogas, não fazia uso de remédio controlado e não costumava passar a noite fora de casa.

Ainda de acordo com o boletim, a mãe mencionou que dias antes ele havia caído de um cavalo e estava com um ferimento na perna direita. Ela relatou à Polícia Civil que procurou o filho na casa de familiares e amigos, sem obter retorno. Nas redes sociais, ela colocou fotos dele pedindo ajuda para encontrá-lo.

Em entrevista ao G1, a mãe conta que desde a última quarta não consegue se alimentar, e pede que os responsáveis pela morte do filho sejam identificados.

“Quero que a polícia ache quem fez isso com meu filho. Ele era uma criança, inteligente, nunca repetiu de ano. Na terça falou que entrou no concurso para ganhar bolsa para treinar e entrar para a polícia. Eu fiquei muito feliz, pensando no futuro dele”, desabafou a mãe.

 

A Polícia Militar informou que o local foi preservado para o trabalho da polícia científica na coleta de provas, e a ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Sede de São Vicente, que investigará o caso.

Família publicou pedido de ajuda para encontrá-lo nas redes sociais — Foto: Reprodução/ Redes Sociais