Governador Dória diz que em janeiro de 2021 a vacina contra COVID19 será aplicada em toda a população de SP

Compartilhe com os amigos:

A pandemia do coronavírus segue computando números expressivos em solo nacional. Em meio a este cenário de calamidade da saúde, os cientistas estão mergulhados no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19.

No Brasil, três imunizantes foram liberados para serem testados na população. Entre eles a vacina elaborada pelo laboratório chinês Sinovac, cujo estudo tem sido administrado pelo Instituto Butantan de São Paulo. Em coletiva realizada nesta segunda-feira (27), o governador de SP, João Doria, afirmou que o estado deve começar a vacinar a população em geral no mês de janeiro, se os testes forem bem-sucedidos.

“Já no final do ano, não havendo intercorrências nos testes, poderemos iniciar a produção em dezembro e fazer a vacinação em janeiro não apenas em São Paulo como no país”, afirmou João Doria.

Responsável por dirigir o Instituto Butantan, Dimas Covas deu uma entrevista à revista Época há duas semanas e explicou que o imunizante estava em sua fase 3 de testagem, e seria aplicado em 9 mil voluntários, abrangendo não só São Paulo, como outros estados.

Em um primeiro momento foi cogitada a possibilidade de que os imunizantes só estariam prontos para a população em maio ou junho de 2021. Contudo, o avanço significativo nos testes corrobora para um adiantamento da produção das vacinas, caso seja constatado a sua eficácia.

Números

O estado de São Paulo iniciou nesta segunda (27) o oitavo período da quarentena. Até o momento, o principal epicentro da Covid-19 no país acumula 487.654 casos e 21.676 mortes.