Flordelis é atacada no 1° culto de sua igreja após acusação: ‘Isso não é casa de Deus, é de uma assassina’

Compartilhe com os amigos:

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ) foi denunciada esta semana como sendo a mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo, o seu então marido. Líder de uma igreja evangélica em São Gonçalo, conhecida por Ministério Flordelis, a pastora chegou a gravar um áudio para os seus fiéis, pedindo para que todos comparecessem no último culto, realizado nesta terça-feira (25).

Na mensagem, Flordelis chega a caracterizar as denúncias que pairam sobre si como um “teatro desse povo”, dizendo ser vítima de uma covarde perseguição. Além da deputada, outros nomes envolvidos em sua igreja e em sua família também foram denunciados por participação no assassinato de Anderson do Carmo.

Apesar da convocação, a parlamentar não se fez presente. A cerimônia religiosa foi conduzida por outro pastor, sem explicações sobre a ausência de Flordelis. O culto foi transmitido por uma live nas redes sociais, e os comentários se dividiram. Houve quem atacasse a pastora, bem como aqueles que partiram em sua defesa.

“Essa igreja ainda está de porta aberta? Isso não é casa de Deus, é casa de uma assassina”, disparou um. “Uma pessoa que abre um ministério com o próprio nome já está pecando faz tempo e ninguém percebia”, ponderou outro.

Quem defende Flordelis acredita que uma suposta verdade há de ser revelada, ao contrário do que paira nas denúncias contra a deputada federal acusada de assassinato. “Estou orando por você e pela sua família, minha querida. A luta é grande”, disse uma fiel, prestando solidariedade. “Tudo será resolvido e explicado”, previu uma segunda.