Filiado do PSL teria invadido a casa da menina de 10 anos que engravidou do tio

Compartilhe com os amigos:

O Ministério Público do Espírito Santo decidiu abrir uma ação civil pública contra um filiado do PSL, Pedro Teodoro dos Santos e pede uma indenização no valor de R$ 300 mil, alegando dano moral coletivo no caso da menina de 10 anos que engravidou após ser abusada, o tio dela é o principal suspeito.

No dia 16 do mês passado, Pedro Teodoro compartilhou na web o nome da criança, juntamente com a frase: “Todos a favor da vida me ajudem a levantar a # acima. Não se paga um mal, cometendo outro maior ainda“.

A família da criança ficou revoltada e registrou um Boletim de Ocorrência. De acordo com o MP-ES, Teodoro cometeu crime de obter ilegalmente detalhes referentes ao processo, tendo acesso à identidade da menina, sendo que estes são dados protegidos pela Justiça.

Ainda segundo o Ministério Público do Espírito Santo, o filiado do PSL chegou a invadir a residência da semana no dia 15 do mês passado, promovendo ‘terror psicológico’ para tentar convencer a criança e a família a desistirem do aborto.

O promotor Fagner Rodrigues assinou esta ação e disse que a atitude de Teodoro é uma ‘estratégia midiática de viés político-sensacionalista’, que teve início com Sara Giromini, líder do grupo fundamentalista. Segundo o promotor, Teodoro admitiu em depoimento que chegou a expor a ‘triste condição’ em que a criança se encontrava.

Em seu perfil nas redes sociais, Pedro Teodoro diz que é um ‘político, cristão, escritor e fundador do Projeto Família Cristã’.

Ele mora em São Mateus, mesma cidade onde a menina que era abusada pelo tio morava, porque agora a Justiça quer dar a ela uma nova identidade e levá-la para outro município onde recomeçará a vida.