Filha luta por tratamento para mãe com barriga ‘gigante’ por doença: ‘não tem muito tempo para esperar’

Compartilhe com os amigos:

Com 53 anos, Maria Aparecida Bomfim do Nascimento recebeu o diagnóstico de cirrose hepática, uma enfermidade crônica que atinge o fígado e que faz com que o órgão retenha líquido e fique inchado. A consequência são terríveis dores no abdômen e dificuldade respiratória. Agora, Ela luta por um tratamento em um hospital de Praia Grande, município que fica na região litorânea de São Paulo.

Durante uma entrevista concedida ao portal de notícias G1, a filha da paciente, Natache Nascimento Lima, relatou que a mãe está sofrendo há cerca de cinco anos com a doença, porém, no último ano, a barriga acabou dobrando de tamanho devido às complicações da ascite.

Ela contou que desde o começo da pandemia do coronavírus, os familiares tentam a todo custo uma internação para a mãe, para que o líquido possa ser retirado ou, pelo menos, para que seja encaminhada ao Hospital das Clínicas.

“Ela não tem muito tempo para esperar, precisa do tratamento”, desabafou a filha de Maria Aparecida. Ela contou que a mãe vai constantemente ao hospital do município, e a cada vez são retirados quatro litros, e depois a paciente recebe alta. Natache disse ainda que teria sido informada que há um medicamento em falta na unidade e, por isso, a mãe não pode ficar internada por mais tempo.

A indicação para o tratamento é um transplante, mas, para que isso ocorra, a paciente precisa ser encaminhada para um hospital especializado que fica na capital paulista. Lutando por um tratamento e com um volume grande de líquido, a família não sabe como agir sem a ajuda de um especialista.

A cirrose é um estágio terminal de qualquer doença hepática crônica, segundo o médico especialista Elson Vidal. A enfermidade substitui o tecido hepático por um fibroso que não funciona corretamente.