Edir Macedo sofre ataque e perde controle de templos da Universal

Compartilhe com os amigos:

A Igreja Universal do Reino de Deus está passando por um momento bem delicado. Nesta segunda-feira (22), bispos tomaram conta de templos dela em Luanda e Benguela, entre outras cidades da Angola, em um levante inédito contra as lideranças escolhidas por Edir Macedo, que chamou a atitude de “golpe”.

Segundo informações da BBC News, eles ainda decidiram pelo rompimento com a direção no Brasil. Por meio de nota, a administração de Angola disse que algumas unidades do país foram invadidos “por um grupo de ex-pastores desvinculados da Instituição por práticas e desvio de condutas morais e, em alguns casos, criminosas e contrárias aos princípios cristãos exigidos de um ministro de culto”.

O comunicado informou também que a Universal diz que os ex-pastores usaram de violência e cometeram “ataques xenófobos”. Além disso, pastores, esposas dos religiosos e funcionário teriam sido agredidos “com objetivo de tomar de assalto a igreja, com propósitos escusos”.

A Igreja Universal é comandada por Edir Macedo e possui mais de 10 mil templos espalhados por 100 países. Somente em Angola, a entidade reúne mais de 500 mil fiéis. Com o rompimento, a igreja será comandada a partir de agora pelo bispo Valente Bezerra Luiz, então vice-presidente da igreja. Outra mudança será o nome, que passará a ser chamada de Igreja Universal de Angola.

A nova direção afirma que os organizadores do comando no Brasil cometeu crimes como: evasão de divisas, expatriação ilícita de capital, racismo, discriminação, abuso de autoridade, imposição da prática de vasectomia aos pastores e intromissão na vida conjugal dos religiosos.

O comunicado ainda garante que o bispo Honorilton Gonçalves, ex-vice-presidente da Record, estaria perseguindo, punindo e intimidando bispos e pastores angolanos, com a imposição de vasectomia aos religiosos e abortos a duas esposas.