Celular explode e mãe encontra filha de apenas cinco anos em chamas: ‘Parecia tiro’

Compartilhe com os amigos:

Os riscos de utilizar aparelhos de celular conectados à energia elétrica são altos. Nos últimos anos, inúmeros foram os casos de acidentes deste tipo. O caso mais recente registrado em solo nacional acabou acontecendo na última semana, e por pouco não termina de forma trágica.

Uma criança de apenas cinco anos teve queimaduras de 2º grau após o celular que ela estava em mãos explodir enquanto carregar na tomada. O fato aconteceu na última terça-feira (7), em Campinas. Segundo informações da Revista Crescer, a mãe da criança, identificada como Elisa, se encontrava na lavandeira quando escutou um forte estrondo na sala.

Chegando ao local do barulho, Liliane Cristina Rodrigues Pissaia, de 37 anos, viu a filha em chamas.

“Parecia barulho de tiro”, contou a mãe de Elisa. A criança de cinco anos sofreu queimadura nos dois braços, nas duas pernas e no tórax, além de lesões nos lábios e narinas. No momento do acidente, Elisa estava vestida de bailarina, a roupa também pegou fogo, bem como o seu cabelo.

De acordo com a mãe, Elisa foi orientada a não mexer no celular enquanto o aparelho estivesse carregando, e ficou na sala assistindo televisão.

“Se o celular estivesse carregando, eu sempre falava pra não mexer e ela obedecia, mas as crianças, por impulso, às vezes acabam desobedecendo”, explicou.

Problemas técnicos

Segundo Liliane Cristina, o celular já apresentava defeitos antes do acidente, não carregando e às vezes desligando sozinho, mesmo com trocas sucessivas de baterias.

Encaminhada ao hospital, a pequena criança foi medicada, e teve que retornar à unidade nesta semana pois as queimaduras do braço apresentaram uma piora.

O caso de Elisa só reforça ainda mais os cuidados que todos os usuários de aparelhos eletrônicos devem ter ao manuseá-los, deixando de utilizar os mesmos enquanto estes estiverem em processo de recarga.