Caminhoneiros querem travar a distribuição de vacina no Brasil e marcam greve para boicotar envio do medicamento

Compartilhe com os amigos:

O ano de 2021 começa com uma nova ameaça de paralisação dos caminhoneiros. Em 2018, aconteceu uma grande greve de caminhoneiros que teve consequências catastróficas para o Brasil. A população ficou desabastecida de medicamentos, combustíveis, alimentos e tudo isso gerou um grande colapso na economia e alteração brusca na oferta e demanda.

Nova greve tem data para começar

Na época da última grave, os caminhoneiros reinvindicavam a diminuição no preço dos combustíveis que havia aumentado mais de 12 vezes naquele ano, também haviam outras demandas que em 2018 foram atendidas para que os caminhões voltassem a circular pelos territórios. Mas, parece que muitas dessas medidas aceitas na época não saíram do papel.

O Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas Informou que uma greve está sendo discutida desde dezembro de 2020 e já tem data para começar. As informações apontam o dia 1° de fevereiro como o marco inicial da nova greve que pode ter proporções gigantescas para a economia e também para a saúde , visto que não haverá como transportar o carregamento de vacinas que estão chegando de outros países.

Caminhoneiros prometem greve histórica

reinvindicação dos caminhoneiros é a respeito do descaso que o Governo está tendo acerca das reivindicações dos caminhoneiros autônomos. Isso porque, muitas medidas que foram acordadas ainda em 2018 não se concretizaram, prejudicando essa classe operária. Atualmente, existem cerca de um milhão de caminhoneiros autônomos registrados na Agência Nacional de Transporte Terrestre.