Bolsonaro acusa a Globo de festejar a marca de 100 mil mortos pelo novo vírus: “covarde e desrespeitosa”

Compartilhe com os amigos:

Na tarde deste domingo (09), o Presidente Jair Bolsonaro, sem citar diretamente o nome da emissora, acusou a Rede Globo de festejar a lamentável marca de 100 mil pessoas mortas em decorrência do novo vírus, registrada neste sábado (09).

“A desinformação mata mais até que o próprio vírus. O tempo e a ciência nos mostrarão que o uso político da Covid por essa TV trouxe-nos mortes que poderiam ter sido evitadas.

De forma covarde e desrespeitosa aos 100 mil brasileiros mortos, essa TV festejou essa data no dia de ontem, como uma verdadeira final da Copa do Mundo, culpando o Presidente da República por todos os óbitos” — disse o presidente.

“Estão com saudades daqueles governantes que sempre os colocavam como prioridade ao fazer o Orçamento da União, mesmo sugando recursos da saúde e educação” — pontuou o mandatário.

Durante o Jornal Nacional (programa da Globo) deste sábado, a emissora teceu fortes críticas a figura de Jair Bolsonaro e relembrou algumas de suas falas polêmicas acerca da pandemia.

“Primeiro, o presidente menosprezou a doença e a chamou de ‘gripezinha’. Depois, Bolsonaro disse que não era coveiro. Quando os óbitos chegaram a 5 mil, a resposta dele foi: ‘E daí?’” — disse William Bonner, âncora do jornal.