Após receber críticas, Bolsonaro sobe o tom e dá resposta histórica a Angela Merkel

Compartilhe com os amigos:

O presidente da república, Jair Bolsonaro está reunido em Osaka, no Japão para participar do G-20. Esse é um dos encontro diplomáticos mais importantes do mundo,  no que se refere a discussões de acordos comerciais e também a discussões sobre políticas a serem tomadas para a preservação do meio ambiente.

E falando sobre meio ambiente, a primeira ministra alemã, Angela Merkel, logo ao chegar ao encontro fez questão de criticar a política adotada pelo presidente brasileiro, o que causou um grande mal estar entre a comitiva brasileira que viajou a Osaka.

Na quarta-feira, 26, Merkel disse ver que vê com grande preocupação as ações de Bolsonaro sobre desmatamento no Brasil e que isso é preocupante ao olhos do mundo.

Irritado com a crítica da chanceler alemã, Bolsonaro subiu o tom aos jornalistas e disse que o Brasil “tem exemplo para dar para a Alemanha” sobre meio ambiente.

Ainda se mostrando incomodado com as críticas, Bolsonaro voltou a tocar no assunto em uma transmissão ao vivo na cidade japonesa, e disse que o presidente brasileiro não vai receber “pito” de ninguém. Fazendo clara referência as pressões internacionais que certamente irá receber sobre temas envolvendo a questão ambiental.

Bolsonaro fez referências a presidentes anteriores

Jair Bolsonaro também deixou claro em suas primeiras entrevistas que não veio ao encontro do G-20 para ser repreendido, e que não aceitará repreensões como fizeram presidentes anteriores que também participaram do encontro.

Para ele, a situação deve ser de respeito ao Brasil, isso em primeiro lugar.

“A situação aqui é de respeito para com o Brasil. Não aceitaremos tratamento do passado como alguns chefes de Estado tiveram aqui”,