A história do menino com câncer terminal que esperou o nascimento da irmã antes de morrer

Compartilhe com os amigos:

A família Cooper passou por um carrossel de emoções em 2017. Enquanto seu filho mais velho estava à beira da morte por causa de um tipo raro de câncer, diagnosticado no ano anterior, uma irmãzinha estava a caminho. Em meio aos tratamentos do menino de 9 anos, algo aconteceu para dar luz à essa família que estava na escuridão. Engravidaram do terceiro filho, uma menina.

A gravidez foi uma mistura de alegria e tristeza, pois todos já estavam esperando que o pior iria chegar antes dos momentos felizes do nascimento da pequena Millie. Entretanto, contrariando as expectativas, a menina nasceu e seu irmão mais velho ainda estava vivo.

Segundo os médicos, nem antes do nascimento da menina, Bailey tinha sido desenganado e a família informada de que o jovenzinho teria apenas alguns dias ou poucas semanas de vida e que seria impossível ele sobreviver até o parto da irmã para conhecê-la.

O pai, Lee Cooper contou que o primogênito ficou o tempo todo ao lado da mãe na gestação. O menino esperava pelo fim, mas nunca perdeu a esperança de conhecer a irmãzinha Millie.

Segundo Lee, Bailey passava muito tempo acariciando a barriga da mãe e contando histórias para a irmã, ainda no ventre, aguardando pela oportunidade de segurá-la em seus braços.

Ele estava presente no momento em que Millie nasceu, dia 30 de novembro de 2017. A primeira coisa que fez foi segurar a irmã. Bailey sobreviveu ainda por 2 meses após o parto. Nesse período, ele estreitou os laços e marcou o coração da pequena Millie para sempre.

A família Cooper faz questão de manter as lembranças de Bailey vivas e Millie passa horas vendo vídeos e fotos do irmão mais velho.